O TRATAMENTO DA CAMA DE EQUINOS ATRAVÉS DO PROCESSO DE COMPOSTAGEM

  • Gustavo Henrique Ramos de Souza Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) - Taquaritinga - SP - Brasil
  • Gilberto Aparecido Rodrigues Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) - Taquaritinga - SP - Brasil

Resumo

Com o desenvolvimento da sociedade atual, cresceram os impactos acometidos ao meio ambiente e aumentaram as preocupações para a melhoria da qualidade e proteção da saúde humana, onde organizações que atuam em diversos setores da cadeia produtiva vêm crescentemente voltando suas atenções para os impactos ambientais de suas atividades, produtos e serviços. O objetivo deste estudo foi explorar na literatura, informações sobre o processo de compostagem da cama de equinos e abordar os usos prováveis em horticultura. A metodologia utilizada neste estudo foi a revisão bibliográfica sobre o tema. O tratamento de resíduos agropecuários tornou-se uma preocupação para os produtores que mantêm seus animais confinados, já que estes resíduos são ricos em nutrientes que podem causar a contaminação do meio ambiente, dependendo dos modelos de produção e gerenciamentos envolvidos. Na equinocultura brasileira, os criadores buscam por alternativas e técnicas ambientalmente corretas para destinarem as camas de baias saturadas, geradas através de algum resíduo fibroso, com o propósito de absorver fezes, urina e restos de alimentos das baias dos animais. No presente estudo foi possível observar que a compostagem é uma técnica acessível e simples execução, e permite a redução de volumes de resíduo na propriedade. O uso de composto da cama de equinos é uma alternativa ambientalmente sustentável e é possível o seu uso na produção de hortaliças.

Palavras-chave

Publicado
17/12/2017
Como citar este artigo
DE SOUZA, Gustavo Henrique Ramos; RODRIGUES, Gilberto Aparecido. TRATAMENTO DA CAMA DE EQUINOS ATRAVÉS DO PROCESSO DE COMPOSTAGEM. Revista Interface Tecnológica, [S.l.], v. 14, n. 2, p. 11, dez. 2017. ISSN 2447-0864. Disponível em: <http://159.203.166.88/index.php/interfacetecnologica/article/view/193>. Acesso em: 17 jan. 2018.
Formatos para citação deste artigo
Seção
Tecnologia em Agronegócio